O homem que chorava

Uma lição de vida revelada no Caminho de Santiago da Compostela

Mademoiselle Zaira

Versão impressa, disponível para venda direto pelo site. R$ 29,00

 

COMPRAR
Natureza Clandestina

O primeiro livro do autor foi publicado em Cascavel em 1987.

Digital Mademoiselle Zaira

Capa do livro Mademoiselle Zaira em versão digital

Apenas R$ 4,90 (promoção)

COMPRAR

POSTs

A distância entre nós


Sabe aquela conta dos relacionamentos que não fecha de maneira equilibrada ou harmoniosa? Então, imagina uma relação, namoro enfim, a distância. Se viver perto é difícil, como todo mundo fala e reclama, o que esperar de uma relação a 500 ou 1.000 km de distância? A verdade é que, no amor tudo é possível. Seja perto ou longe, sempre se dá um jeito.

Já ouvi muitas histórias, desde os tempos de adolescência, sobre relacionamentos a distância que deram certo, e por quê? Pelo simples fato de que, querer é poder. Ter cumplicidade para passar os obstáculos do dia a dia, por conta da ausência (separação física), a qual obviamente causa certa insegurança, por vezes ciúmes, para não ir muito longe nos adjetivos negativos. Aí é que vem a força do querer, e quando se quer de verdade com o coração e a alma, a gente mete os peitos e encara a travessia de um continente para estar na companhia do bem-amado.

Outra coisa, Independente de como você conheceu seu amor: num esbarrão de aeroporto, num café de padaria, num shopping, apresentado por algum amigo, na disputa por um táxi ou, o que vem sendo praxe atualmente, pela internet, nada disso importa. Oras, se tem a “química” corporal, se os espíritos batem, basta ter a mente aberta em prol do namoro que tudo pode dar certo. Se realmente existe uma grande predisposição para que isso dê certo, se ambos querem realmente, nada será obstáculo, concorda? Distância nenhuma vai atrapalhar ou diminuir aquele sonho intenso, o desejo de estar perto o mais breve possível, embora sempre pareça uma eternidade essa espera de um novo encontro, mas no andar da carruagem tudo contribui para fortalecer a relação.

Quando a gente quer de corpo e alma, cabeça e coração, não inventamos desculpas, pelo contrário, achamos soluções para tudo. Acredite, a gente ameniza o cansaço, a dor da saudade, aquela pontinha de inveja se o outro saiu com os amigos numa sexta-feira e a gente tem que ficar em casa estudando ou adiantando um trabalho específico. Nada atrapalha ou diminuiu o amor que se sente. Aliás, a relação vai ganhando corpo, amadurecendo tanto que, tudo se torna possível e maravilhoso, porque existe um investimento natural, uma paixão avassaladora, tesão, desejos e sonhos realizáveis de um futuro a dois. Eu vou mais longe até, pois imagino, depois de tudo vencido, estar como um casal de velhinhos à beira de um lago, dando migalhas de pão aos peixes e olhando para aquele horizonte que incentivou essa longa jornada.

Agora, quando não existe uma cumplicidade, se o coração vive em descompasso, nem mesmo estando lado a lado, a relação tende a se dissipar ao vento. Para quem ama, é possível suportar cinco anos de faculdade longe um do outro, pois sabe que depois disso, o calendário vai juntar os dois. Enquanto muitos insistem em arrumar obstáculos para estar com alguém, aumentando as diferenças, os defeitos e diminuindo as qualidades e prazeres, outros fazem o contrário, ainda bem, tudo em nome do amor e seguem acreditando, apostando e investindo cada minuto de suas vidas em prol dessa relação a distância.

Quando um homem quer realmente uma mulher e ela também o quer com a mesma intensidade, a distância se torna apenas um quarteirão para os dois, porque isso fica apenas no contexto geográfico e não na vontade e determinação de ambos. A partir da força e da grandeza do amor, o destino passa a ser contagiado por uma beleza primaveril, a esperança iluminada de sonhos e o tempo colorido de ois, alôs, bom dia, boa noite, sms e tantos modos de comunicação repleto de saudades, de te quero, te desejo, te amo, que a distância não é sentida.

No amor não existe uma razão definida, apenas um sentimento carregado de emoção. Isso que alimenta a relação na medida que se constrói uma ponte para eternidade. Aquela que o casal mantém em seu imaginário, guardado na alma, pois sabe que ela estará sempre ali, firme como uma rocha, disponível em qualquer momento, para poder atravessar essa distância efêmera, porque ambos sabem que o elo do amor está dentro de cada um.

 

Conteúdo exclusivo

Assine nossa newsletter

X